terça-feira, 1 de setembro de 2009

Paris




Havia um cego sentado na calçada em Paris, com um boné a seus pés e um pedaço de madeira que, escrito com giz branco, dizia:

“Por favor, ajude-me, sou cego”

Um publicitário, parou e viu umas poucas moedas no boné. Sem pedir licença, pegou o cartaz e o giz, e escreveu outro anúncio e foi embora.

Mais tarde o publicitário voltou a passar em frente ao cego. Agora, o seu boné estava cheio de moedas. O cego reconheceu as pisadas e lhe perguntou se havia sido ele quem reescreveu seu cartaz, querendo saber o que havia escrito ali.

O publicitário disse:

- “Nada que não esteja de acordo com o seu anúncio, mas com outras palavras”

Sorriu e continuou seu caminho. O cego nunca soube, mas seu novo cartaz dizia:

“Hoje é Primavera em Paris e eu não posso vê-la”(Derek Destito)

Eu aprendi, que tudo o que precisamos, é de uma mão para segurar e um coração para nos entender. (Shakespeare)

Um comentário:

moderadora disse...
Este comentário foi removido pelo autor.